sábado, 24 de outubro de 2015

CARLOS e FLÁVIO BOLSONARO: PROJETOS LIVRAM ALUNOS DE INFLUÊNCIA PARTIDÁRIA ORIUNDA DE PROFESSORES.



. MATÉRIA SOBRE FLÁVIO BOLSONARO - DEPUTADO ESTADUAL (RJ)

< (VEJA ONLINE - POR RODRIGO CONSTANTINO): Deputado Estadual/RJ Flávio Bolsonaro apresenta projeto de lei contra doutrinação ideológica nas escolas. http://goo.gl/JMA1gQ

. MATÉRIA SOBRE CARLOS BOLSONARO - VEREADOR (RIO DE JANEIRO/RJ)

ESCOLA LIVRE DE INFLUÊNCIA PARTIDÁRIA: 

A compreeensão da importância da política é o primeiro passo para a formação do cidadão consciente do seu papel na sociedade. Essa compreensão será formada através do conhecimento dessa ciência. Entretanto, segundo o vereador, Carlos Bolsonaro (PP), atualmente, muitos professores e autores de livros usam suas aulas e obras para influenciarem alunos a seguirem determinados pensamentos políticos ideológicos. A fim de evitar tal influência, o vereador apresentou à Câmara do Rio o Projeto de Lei 867/2014, que cria, no âmbito do Sistema de Ensino do Município, o ”Programa Escola Sem Partido”. 

O projeto estabelece a proibição da prática de doutrinação política e ideológica nas salas de aula e distribuição de conteúdos com ideias que possam conflitar com a moralidade dos alunos e pais. A iniciativa, segundo o autor, atende aos princípios de neutralidade política, ideológica do Município; de diversificação das ideias no ambiente acadêmico; de liberdade de aprender e liberdade de consciência; de reconhecimento da vulnerabilidade do estudante como parte mais fraca no aprendizado; de educação e informação do estudante quanto aos direitos quando se trata da sua liberdade de consciência; e de direito dos pais para que seus filhos não recebam uma educação moral diferente de suas próprias convicções. 

A matéria especifica que o professor, no exercício da função, não abusará da inexperiência e da falta de conhecimento dos alunos objetivando cooptá-los para esta ou aquela corrente política e nem adotará livros que tenham esse objetivo; não favorecerá nem prejudicará alunos em razão de seus ideais políticos, ideológicos, ou da falta delas; não estimulará os alunos a participarem de manifestações ou atos públicos, nem fará propaganda em sala de aula; quando tratar de questões políticas, sócio-culturais e econômicas, apresentará igualmente as principais versões, teorias, opiniões e perspectivas concorrentes; não criará atmosfera de intimidação em sala de aula, capaz de desencorajar a manifestação de pontos de vista discordantes dos seus, nem permitirá que tal aconteça por outros meios; e ainda, deverá abster-se de introduzir conteúdos que possam conflitar com as convicções morais dos estudantes ou de seus pais. 

Determina também, que os conteúdos morais dos programas das disciplinas obrigatórias deverão ser reduzidos ao mínimo indispensável para que a escola cumpra sua função essencial de transmitir conhecimento aos estudantes. Para isso, a Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro poderá promover a realização de cursos de ética do magistério para professores da rede pública de ensino, com o propósito de informar e conscientizar o educador sobre os limites éticos e jurídicos da atividade docente. 

O vereador diz que o projeto está em sintonia com o art. 2 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que legisla sobre o preparo do aluno que no futuro se tornará um cidadão. ”O direito de ser informado sobre os próprios direitos é uma questão de cidadania e devemos informar os estudantes do direito que eles têm de não serem influenciados político-partidariamente por seus professores”, defende o vereador.

< PROJETO DE LEI 867/14, AS MODIFICAÇÕES PROPOSTAS E ACOLHIDAS PELO VEREADOR CARLOS BOLSONARO: http://goo.gl/2N3RF0

REDES SOCIAIS:

< CARLOS BOLSONARO:

- FACEBOOK (FANPAGE): Carlos Bolsonaro
- TWITTER: @CarlosBolsonaro
- INSTAGRAM: @carlosbolsonaro

< FLÁVIO BOLSONARO:

- FACEBOOK (FANPAGE): Flávio Bolsonaro
- TWITTER: @ FlavioBolsonaro
- INSTAGRAM: @FlavioBolsonaro
- SITE: www.flaviobolsonaro.com.br

15 comentários:

  1. O projeto é ótimo e está perfeito mas... infelizmente enquanto o PT estiver no poder, comprando consciências e coagindo direta ou indiretamente, com ameaças veladas, tal projeto não vai passar.

    ResponderExcluir
  2. Sempre tive admiração pelo Pai Bolsonaro e agora mais ainda pelos filhos ! Fiquem sabendo que a familia brasileira tem uma dívida impagável com todos vcs. neste presente e no futuro !
    Obs: Não achei o link para assinar e compartilhar com todos companheiros na Internet ! Me coloco a disposição da mesma maneira para qq outro que venha de vcs. ! Abraço !

    ResponderExcluir
  3. Exatamente em 2006 quando eu cursava o 3º ano do ensino médio, um professor de história - Gustavo Brígido ou Gustavo Brígido II- entrou na minha sala de aula, e avistou um adesivo que eu usava em minha blusa, o adesivo era anti-PT. Não obstante, ele riu de mim e pronunciou em alto e bom som que eu deveria ser a única pessoa no Ceará que não iria votar no PT, logo depois colocou no quadro todos os candidatos que ele ia votar e todos os benefícios que seria votar no Lula e no PT, eu também não me calei e ali se iniciou um debate. Coloquei em pauta todas as falcatruas do Lula e do PT, porém ele continuava a me zoar e colocou 99% da minha turma e de outras turmas do terceiro ano contra mim. Depois desse dia, aonde eu ia, os alunos jogavam papel em mim, riscaram todo meu caderno com o nome do Lula, e quando o Lula venceu, um dos alunos cuspiu em mim.
    Mas não me arrependo de o ter rebatido, pois 1% da turma viu que eu estava certa e deixaram claro que eu ganhei no debate, ficaram do meu lado e votaram contra o PT. Ganhei poucos votos, mas ganhei. Além disso, ele viu de perto que sua doutrina não pega em alguns poucos alunos que pensam e que estudam além de livros de história traduzidos pelo MEC.

    Os alunos que pensam e que não se envenenam com doutrina de professor sofrem e muito em sala de aula. Na época tive um pequeno apoio do meu coordenador, que me defendia e até me mudou de classe, porque a minha estava me tratando como uma delinquente (até armaram de me "dá umas porradas" no fim da aula), o que fez minha mãe ter vontade de contratar segurança particular.

    No Brasil não temos educação, temos doutrinação. Chega disso!

    ResponderExcluir
  4. Vai ser uma luta, uma grande luta com uma ótima finalidade.

    ResponderExcluir
  5. Pelo menos tenho em quem votar para deputado estadual e federal no Rio...Gostaria de ver Bolsonaro no SENADO.

    ResponderExcluir
  6. Como disseram, todas as famílias brasileiras terão uma dívida infinita com a família Bolsonaro, só vocês pelo bem desse Brasil. Faço campanha DE GRAÇA!!!
    Desde a época do Orkut eu acompanhava o trabalho e os vídeos do Exmo. Jair Bolsonaro e ficava revoltado, com tamanha humilhação e armações caluniosas na mídia que esse honrado cidadão viveu...mas ta aí, firme e forte, por nós, trabalhadores e cidadãos de bem. Ainda tenho a esperança de que ele seja o nosso Presidente em 2014!! Se não for ele, que seja o Gal. Augusto Heleno

    ResponderExcluir
  7. Eu tirei meu filho da escola por causa disso.

    ResponderExcluir
  8. Pessoal,
    conheça este blog que trata justamente da doutrinação política e ideológica em sala de aula.
    Ajude na sua divulgação e "siga" suas publicações.

    http://deolhonolivrodidatico.blogspot.com.br/2014/10/livro-didatico-apresenta-dirceu-e.html

    ResponderExcluir
  9. Bolsonaro.
    Gostaria de dizer que apoio sua caminha à presidência, ou à qualquer outro posto de destaque na gestão desse país abandonado por pessoas competentes e recheado de bandidos.

    Peço sua ajuda para interceder pelos aprovados no concurso da caixa econômica federal de 2014. Somos um exército de pessoas ávidas para começar a ajudar a população e aos demais funcionários que sofrem com a falta de mão de obra.

    Não é possível que o sindicato concorde com os números de funcionárias das agências.

    Peço apenas que use um pouco do seu dia para pensar nesse assunto.

    ResponderExcluir
  10. Sempre votei em Jair Bolssonaro por patriotismo.

    Gostaria de ter uma resposta esclarecedora do próprio Deputado sobre as acusações sofridas no vídeo disponível em:

    http://youtu.be/uVWtMWbUIhg


    stephan@amrj.mar.mil.br

    Ou

    guseppe.stephan@usp.br

    ResponderExcluir