terça-feira, 1 de dezembro de 2015

"CRISE HÍDRICA" E O FORO DE SÃO PAULO: QUEM PAGA É O CONTRIBUINTE.



A Câmara dos Deputados aprovou Medida provisória 668 criando a figura do "Seguro Hidrológico".
Em caso de estiagem o consumidor pagará mais caro ainda pela energia elétrica.
Hoje, a maior parte da energia consumida no Brasil vem das hidrelétricas construídas pelos militares;
Somente no Governo Médici construiu-se 15 usinas, sem que qualquer militar ou filho tivesse ficado rico.

. ALGUNS RESULTADOS DO FORO DE SÃO PAULO, ONDE OS PLANOS DE GOVERNO FUNCIONAM EM PROL DA MANUTENÇÃO DE SEUS PACTUANTES NO PODER, EM DETRIMENTO DO DINHEIRO DOS IMPOSTOS PAGOS PELA POPULAÇÃO, SENDO POSTERIORMENTE UTILIZADO DE FORMA LEGAL OU ILEGAL. TUDO EM PROL DA PÁTRIA GRANDE, IGNORANDO OS POVOS DE SEUS PAÍSES.

. Brasil compra energia da Argentina para não faltar luz. http://goo.gl/B9AIsm

. Em meio a crise energética, Brasil vai doar usina à Bolívia. http://goo.gl/ClJ0mi

. Brasil e Paraguai fecham acordo sobre Itaipu; país pagará o triplo por energia. http://goo.gl/NtwxvB

"BRASIL PRECISA DE ORDEM E PROGRESSO"

REDES SOCIAIS:

- Twitter: @DepBolsonaro
- Fan Page (Facebook): Jair Messias Bolsonaro
- Instagram: @JairMessiasBolsonaro
- Home Page: www.bolsonaro.com.br

9 comentários:

  1. O Brasil passa por situação catastrófica em relação ás suas reservas financeiras. O Governo federal deixa de cumprir suas obrigações com seus Estados e Municípios . não bastasse a crise financeira por má administração, temos desvios de todas grandezas , quebramos nossa principal empresa ,Petrobras , vivemos ajudando países com Governos ditatoriais, como os africanos, a Venezuela, Bolivia, e ainda tiramos do povo brasileiro para ajudar Argentina e Paraguai. Nunca antes um Partido governou o Brasil com tantos desmandos , escândalos, e o que vemos é nesses treze anos um assalto aos cofres públicos sem que os Chefes sejam responsabilizados por nada. O fundo do poço para o Brasil já penetramos há muito tempo. E ainda se fala mal do Regime Militar , onde nenhum Presidente saiu do mandato ostentando ,por exemplo, a ascensão financeira do Presidente Lula.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não diria voltar ao militarismo da forma que o conhecemos, mas precisamos sim de algo para colocar novamente orfem nas coisas. E isso é urgente.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Ainda da tempo de jogar e cassar o mandato de Dilma jogando como Super Bolsomito; Antes que ela caia.
    Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=com.PCDubaum.SuperBolsomitoBros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bolsonaro!por favor, seja o nosso governador!

      Excluir
    2. Bolsonaro!por favor, seja o nosso governador!

      Excluir
  5. "sem que qualquer militar ou filho tivesse ficado rico." Está de sacanagem com o povo, Sr. Deputado ?

    Palavras do CORONEL Alberto Carlos Costa Fortunato : "Conhecem a história sobre o aumento de 23% no custo de Itaipu? Pois o negócio foi o seguinte: lá pelas tantas, o governo paraguaio pretendeu (mais adequado seria dizer que condicionou) um aumento de 23%. Os representantes brasileiros articularam um conchavo e combinaram o seguinte: vocês topam aumentar em 46% (metade para cada um)? Então, como o governo do Paraguai sabia que somente o Brasil pagaria a conta, fechou negócio. Quer dizer, pagamos 46% a mais pelo custo da obra. Tudo o que faltava dali para a frente foi reestudado e aumentado. Quem sabia essas coisas não podia fazer nada ou estava com o rabo preso”.(Trecho do livro "A Direita explosiva no Brasil", escrito pelo Coronel com participações).

    Também podemos falar sobre o estreitamento do governo militar com as empreiteiras !

    Em 1969 os militares redigiram um decreto. Aparentemente ele visava proteger as empresas nacionais, limitando a contratação de empresas estrangeiras somente em casos que empresas nacionais não dispuserem de tecnologia semelhante. Foi assim que empresas como a "Camargo Corrêa" e a "Odebrecht" passaram de empresas locais para um conglomerado poderoso, hoje investigados na "Operação Lava a Jato". Um grupo de quatro ou cinco construtoras se tornaram multimilionárias, vencendo todas as licitações públicas, sendo as responsáveis pelas grandes obras do governo militar, afastando assim qualquer concorrência, seja estrangeira OU NACIONAL, ou seja, os militares favoreceram um pequeno grupo. A troco de nada ? Pelo amor a razão, sejamos razoáveis.

    Também podemos citar nomes de militares que assumiram cargos em empresas, ou seja, estavam claramente sendo favorecidos por empresas privadas ! A troco de nada ?
    Marechal Ademar de Queiroz, contratado para trabalhar na "Bakal" (Petroquímica). Filho do general Artur da Costa e Silva, empregado na "General Eletric do Brasil", General Euclides Quandt, trabalhou para "Siemens do Brasil". E estes são apenas alguns exemplos, há vários beneficiados.
    Ainda sobre a Itaipu, o senhor desconhece o caso do Embaixador brasileiro José Jobim, que morreu (supostamente "se suicidou") uma semana após declarar que iria escrever os casos de corrupção envolvendo a hidroelétrica e o governo ?

    Agora seguindo a lógica do Deputado Bolsonaro, "defensor de bandido é bandido", logo, o senhor também é bandido ?


    ResponderExcluir